Centro de Artesanato levará o nome de Roberto Lessa em iniciativa de Waldemar Borges aprovada pela Alepe

Roberto Lessa

A Assembleia Legislativa de Pernambuco aprovou por unanimidade, nesta quinta-feira (28.05), projeto de lei (PLO nº 1127/2020), de autoria do deputado Waldemar Borges, que concede ao Centro de Artesanato de Pernambuco – CAPE, o nome de Roberto Lessa em homenagem ao ex-coordenador da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), maior feira do gênero da América Latina. O projeto segue agora para sanção do governador Paulo Câmara.

Economista, gestor público de carreira (auditor fiscal da Prefeitura do Recife por 25 anos), Roberto Lessa contribuiu de forma significativa para a implantação de políticas de promoção do artesanato.

Durante o Governo de Eduardo Campos, ocupou a Diretoria de Economia Criativa da AD Diper. Coordenou ainda o Centro de Artesanato que agora leva o seu nome. Entre muitas iniciativas adotadas por Roberto Lessa para o incentivo da produção artesanal, destacam-se a criação da Unidade Móvel do Programa do Artesanato de Pernambuco (PAPE) e a modernização e ampliação da própria Fenearte.

Roberto Lessa também ocupou a presidência da Fundação de Cultura Cidade do Recife na primeira gestão do prefeito Geraldo Julio. Faleceu aos 57 anos, vítima de um ataque cardíaco, no último dia 2 de maio. “Exatamente por conta de sua marcante participação no processo de fortalecimento do artesanato pernambucano que surge, com bastante legitimidade e pertinência, a proposta de dar o seu nome ao CAPE. Essa é uma homenagem coletiva: amigos pessoais, artesãos e funcionários. Todos querendo homenagear, através do CAPE, a essa pessoa que só plantou amigos por onde passou”, destacou o deputado Waldemar Borges.

Foto: Sérgio Bernardo/PCR